Wikileaks faz sucesso no YouTube

0

Receba novidades em tempo real diretamente no seu dispositivo, é Grátis !

O comercial acusa a empresas e outras instituições de bloquear US$ 15 milhões em doações ao site criado por Julian Assange.

Um comercial muito semelhante à campanha da Mastercard, “Não tem preço” está fazendo sucesso no YouTube. Criado pelo Wikileaks, a propaganda simula as situações apresentadas em comerciais do cartão de crédito, para no final dizer que ele é responsável por reter doações para o site no valor de US$ 15 milhões.

O comercial cita gastos que tiveram com celulares, servidores, informação e até com a prisão domiciliar para encerrar com os dizeres: “Ver o mundo mudar como resultado do seu trabalho, não tem preço”. Entra então a mensagem do Wikileaks: “Censura, como tudo mais no Ocidente, também foi privatizada“.

Wikileaks é alvo de um bloqueio por parte das cinco maiores instituições financeiras norte-americanas. Visa, Mastercard, PayPal, Western Union e o Bank of America estão retendo doações feitas por pessoas em todo o mundo que queriam prestar apoio ao Wikileaks, logo após a prisão de Assange.

A situação, que ainda não foi revista, chegou ao conhecimento do secretário do Tesouro Timothy Geithner. Segundo especialistas, não há legislação que proíba as doações e que permita tal bloqueio.

Assista ao vídeo do YouTube:




Receba novidades em tempo real diretamente no seu dispositivo, é Grátis !

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia Mais