vinho

Tipos diferentes de vinhos: confira 4 modelos e suas características!

Os tipos diferentes de vinhos são igualmente saborosos. Todos sabemos que existem diferentes tipos de vinho, que correspondem a verdadeiros “estilos de vinificação“, cada um com características organolépticas próprias e que se combinam com a comida de forma diferente.

Por isso que, baseado nesta premissa, cada um deles é indicado para um tipo diferente de ocasião. Nesta matéria, separamos 4 tipos diferentes de vinhos que você precisa conhecer, desde os espumantes clássicos até os brancos aromáticos. Leia e saiba mais, vamos lá!

4 tipos diferentes de vinhos

1. Espumantes e vinhos frisantes

A característica dos vinhos espumantes e frisantes é o dióxido de carbono, que, dissolvido no vinho fechado na garrafa sob pressão, é liberado ao ser aberto, gerando espuma e bolhas. Antes de informar os tópicos abaixo, saiba que os termos “bar/bares” se referem a uma unidade de medida atmosférica. Veja os parâmetros de diferenciação:

  • Se a pressão gerada pelo dióxido de carbono na garrafa for inferior a 2,5 bares, estamos falando de frisantes;
  • Se a pressão gerada pelo dióxido de carbono na garrafa for superior a 3,5 bares, estamos falando de espumantes.

Na prática, a diferença se dá pela quantidade de gás liberada ao abrir a garrafa, pelo número e persistência das bolhas e da espuma.

Os vinhos frisantes e espumantes são produzidos através da refermentação de um vinho base, com a devida adição de açúcar e fermento, ambos na garrafa e em tanques, seguido de engarrafamento.

São ideais para:

  • Aperitivos;
  • Sobremesas;
  • Ao longo da refeição, especialmente com pratos de peixe.

2. Vinhos brancos leves

Os vinhos brancos leves, frescos e fáceis de beber são indicados para acompanhar aperitivos, primeiros pratos e pratos à base de peixe.

São produzidos através de vinificação branca, retirando-se as películas, bagaço e grainhas após a prensagem e fermentados controlando a temperatura para evitar subida excessiva. São então envelhecidos durante alguns meses em recipientes inertes (aço, cimento, fibra de vidro) antes do engarrafamento.

3. Vinhos brancos estruturados

Os vinhos brancos estruturados são mais concentrados e encorpados, com maior teor alcoólico e maior intensidade de aromas. São indicados para pratos de peixe também complexos e estruturados, mas também acompanham carnes brancas e queijos de meia cura.

Muitas vezes, embora não necessariamente, são fermentados em pequenos barris de madeira (barriques) onde repousam sobre as borras e muitas vezes sofrem fermentação malolática, o que reduz sua acidez e aumenta sua maciez.

Por vezes podem repousar alguns meses em barricas de carvalho antes de serem engarrafados e colocados no mercado.

4. Vinhos brancos aromáticos

Obtidos a partir de vinhas aromáticas, ou seja, aquelas castas cujos bagos possuem um forte aroma natural, que depois encontramos nos vinhos, os vinhos aromáticos são geralmente brancos.

Os vinhos doces assim obtidos são ideais para acompanhar sobremesas levedadas espumantes, mas também queijos azuis. Os vinhos secos são adequados para acompanhar pratos muito saborosos e perfumados, como os pratos de algumas cozinhas orientais.

Este foi o nosso guia sobre os 4 tipos diferentes de vinho mundialmente conhecidos. Já provou algum deles? Está pensando em comprar a melhor adega para armazená-los? Tem alguma dúvida sobre o assunto ou sobre a matéria? Comente abaixo que vamos respondê-lo e até a próxima!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *