rede social

Nova rede social promete conectar homens bens sucedidos a mulheres que buscam conforto

Um “relacionamento com benefício mútuo”, é o que promete a nova rede social lançada há dois meses no Brasil, ali se cadastram homens com dinheiro e mulheres em busca de mimos/dinheiro, segundo a própria descrição do site. Nascida nos EUA, Jennifer Lobo, 28, fundou a rede de relacionamentos brasileira Meu Patrocínio.

A grande diferença desta rede social para outras de relacionamentos é que nela o protagonista é o dinheiro: seu nicho é ligar o “sugar daddy” (definido como “homem rico pronto para mimar”) com “sugar babies” (mulheres “atraentes, inteligentes, ambiciosas e com metas claras”).

Eles são “cavalheiros”, “patrocinadores” e “mentores” que querem namorar “as melhores e mais lindas garotas”, “princesas seguras e descomplicadas”. Elas são “jovens atraídas pelo sucesso de um homem”, interessadas em alguém que lhes proporcionem “compras, viagens fantásticas, ajuda de custo para a faculdade” e “estabilidade financeira”. Entre os 12 mil perfis, a média de idade é de 39 anos para os sugar dadies e 23 anos para as sugar babies.

Durante o cadastro o homem deve declarar sua renda e informar quanto pretende gastar por mês com sua futura companheira. Neste item, a categoria inicial parte de R$ 2.000 e pode passar dos R$ 20 mil.

“Ambos têm metas claras porque sabem o que merecem”, diz Jennifer Lobo, e ela afirma que o site não estimula a prostituição, “A prostituição é uma transação entre sexo e dinheiro. Se o homem está buscando isso, existem lugares para encontrar. Não adicionamos ninguém no site que está procurando ou oferecendo prostituição. Todos os dias, uma equipe de cinco pessoas verifica os perfis para evitar essa situação. O que estamos trazendo é outra coisa.” disse a fundadora.

De jeito nenhum. A prostituição é uma transação entre sexo e dinheiro. Se o homem está buscando isso, existem lugares para encontrar. Não adicionamos ninguém no site que está procurando ou oferecendo prostituição. Todos os dias, uma equipe de cinco pessoas verifica os perfis para evitar essa situação. O que estamos trazendo é outra coisa” e completou “cerca de 50% dos divórcios acontece por causa de problemas com finanças. No “Meu Patrocínio”, discute-se dinheiro antes de começar um relacionamento, em vez de depois. Porque as pessoas colocam metas claras no site. E elas só se relacionam na sequência se têm afinidades, química. Então é completamente diferente de prostituição.”

E você o que acha dessa nova rede social ?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *