esforço repetitivo

Lesões por esforço repetitivo – conheça sobre essa síndrome.

As lesões por esforço repetitivo ou apenas LER, não é necessariamente uma doença, mas sim uma síndrome que então irá agrupar diversas doenças, entre elas podemos citar a tendinite por exemplo, comumente estas doenças estão relacionadas a músculos, tendões e nervos. Estes membros quando afetados podem causar dores, inflamações e alterar suas capacidades funcionais.

Lesões por esforço repetitivo causas.

A LER pode ser causada de diversas e diferentes formas, partindo desde esforços repetitivos que são realizadas diariamente sem pausas, trabalhos e serviços que exijam um excesso de força para a execução, vibrações, posturas (coluna) inadequada durante o horário de trabalho e até mesmo o estresse.

Entre os trabalhadores que estão mais propensos a adquirir tais lesões por esforço repetitivo se é possível citar: profissionais que trabalham diariamente com computadores, linhas de montagem, linhas de produção, redatores, músicos, esportistas e pessoas que fazem trabalhos manuais como artesanatos, tricô e crochê.

Sintomas de lesões por esforço repetitivo

Geralmente os sintomas são muito perceptíveis e reconhecidos pela própria pessoa, tais sintomas estão relacionados à: fadiga muscular, dos nos membros superiores dos dedos, formigamento constante, alteração da sensibilidade e falta de toque, dificuldade para mexer os dedos ou membros do corpo e inflamações.

Como prevenir lesões por esforço repetitivo

As recomendações para a prevenção da LER estão relacionadas a mudança de algumas atitudes e hábitos durante o dia a dia no trabalho, confira algumas dicas:

  • Mantenha as costas e colunas eretas, procure por algum apoio mais confortável e mantenha os ombros relaxados enquanto estiver trabalhando sentado, certifique-se de que seus punhos não estão dobrados e faça pequenas pausas para se levantar e andar a cada uma hora.
  • As lesões por esforço repetitivo não atingem apenas trabalhadores, quem utiliza muito o computador mesmo que para diversão e lazer por exemplo também podem estar propensos a desenvolver a LER;
  • A cadeira/banco no qual irá trabalhar é um dos fatores mais importantes, garanta de que a mesma seja adequada para o tipo de tarefa que você realiza diariamente, caso seja possível invista em cadeiras de melhor qualidade, este é um tipo de gasto que você estará investindo em você mesmo e na sua saúde.
  • Beba água regularmente durante seu dia a dia;
  • Apesar de ser mais comum nas mãos, dedos e braços a LER pode acometer qualquer região do corpo humano, desde que o mesmo esteja sobre constante carga/movimentos repetitivos.

Principais lesões por esforço repetitivo

Entre as principais lesões e doenças que a LER agrupa se é possível citar:

  • Tendinite: geralmente ocorre em punhos, cotovelos e ombros;
  • Bursite;
  • Síndrome do túnel do carpo;
  • Dores no corpo;
  • Epicondilite lateral;
  • Lombalgia;
  • Tenossinovite;
  • Epicondilite.

Tratamento lesões por esforço repetitivo

Quando o paciente sofre com crises altas de dor o tratamento será realizado com o uso de anti-inflamatórios e repouso para as musculaturas; caso a pessoa já esteja em fases mais avançadas será necessário o uso de corticoides nas áreas de lesão; fisioterapia e intervenções cirúrgicas também podem vir a ser necessárias em alguns casos.

É cada vez mais importante que tanto as empresas quanto os trabalhadores entendam sobre ergonomia, uma ciência que tem como objetivo estudar a relação do homem com diferentes máquinas e melhorar as condições de trabalho entre os mesmos, evitando desta forma possíveis lesões causadas pela LER.

A busca e obtenção de planos de saúde empresarial em Curitiba também são essenciais para uma melhora da qualidade tanto de vida tanto de trabalho, uma vez em  que com a obtenção de um plano de saúde você terá a segurança de um local a qual recorrer caso alguma doença ou lesão lhe atinja, em relação a LER no caso, diversos especialistas podem estar em sua disposição, consulte algum deles caso veja sinais de lesões: médico do trabalho, terapeuta ocupacional, fisiatra e fisioterapeuta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *